Não Basta o golpe parlamentar, tem que dar um golpe no marketing também.

Realmente o Brasil não é para amadores. Como se não bastasse o golpe Parlamentar, o Golpe Midiático e a com a anuência do judiciário, o (des)governo Temer mostra que ainda há cartas golpistas nas mangas, um golpe de marketing.

Pondera bem a Christina Lemos do R7 quando diz que é uma tentativa de “humanização” do presidente em exercício. E isso pra que? Ora, para se mostrar que o Temer é gente como a gente, para mostrar que o golpista é uma pessoa comum.

Junto com a Bela, Recalcada e do Lar, o golpista que investe em um marketing pessoal para se aproximar da grande parcela da população brasileira que não o vê como uma opção correta para presidir o país e querem novas eleições[1]. Temer, descaradamente dá a impressão que quer ficar no cargo de presidente sem dar ouvidos ao que o povo deseja.

Já o tão falado combate a corrupção… Não será com ele, já que a prioridade do pacote anticorrupção foi retirada do congresso[2].

O que clarifica a cada dia é o golpe consumado e cada vez nos surpreendendo com novas artimanhas dos golpistas, onde a opinião popular não tem vez.

Alguns trechos de reportagens sobre o “pai” Temer.

Em uma tentativa de suavizar sua imagem pública, o presidente interino, Michel Temer, interrompeu seu expediente nesta terça-feira (26) para buscar pessoalmente seu filho caçula, Michel Temer Filho, no primeiro dia de aula dele em Brasília. Para registrar imagens da visita, o Palácio do Planalto informou previamente aos veículos de imprensa sobre a intenção do peemedebista de comparecer à unidade de ensino.[3]

De surpresa, Temer mandou assessores avisarem a imprensa que iria com a mulher Marcela buscar o filho na escola.[4]

A equipe de comunicação do presidente interino Michel Temer mudou de estratégia, da última pesquisa de opinião para cá, e investe tudo na popularização e na “humanização” da imagem do pemedebista.[5]

Como de esperado, a matéria do O Globo, não noticiou que o teatro foi combinado. Mas Temer deixou claro a sua intenção no trecho abaixo:

Ao deixar a escola, acompanhado da mulher e do filho, Temer foi perguntado se iria buscá-lo todos os dias.

— Não, só hoje — respondeu sorrindo.[6]

[1] BBC Brasil. http://www.bbc.com/portuguese/brasil-36779469

[2] O Estadão. http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,projetos-anticorrupcao-devem-perder-urgencia-na-camara-e-tramitar-em-comissao-especial,10000061155

[3] Folha de São Paulo. http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/07/1795576-apos-avisar-imprensa-temer-busca-filho-na-escola-em-brasilia.shtml

[4] Valor Econômico. http://www.valor.com.br/politica/4648107/temer-convoca-imprensa-para-ve-lo-buscar-filho-na-escola

[5]R7. http://noticias.r7.com/blogs/christina-lemos/2016/07/26/temer-vai-buscar-filho-na-escola-e-avisa-a-imprensa/

[6] O Globo. http://oglobo.globo.com/brasil/michel-temer-busca-filho-na-escola-em-brasilia-19787512

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!

Um comentário sobre “Não Basta o golpe parlamentar, tem que dar um golpe no marketing também.

  1. Prof. Luciano disse:

    Assim é a republica das bananas…. tiozão presidente postiço que busca o filho na escola….uma forma de contrapor o Lula cachaceiro….e a Dilma feia…. a pgta que fica é a seguinte: precisamos mesmo passar por essa humilhação?? até pq esse marketing esta mais para marquetingue… arremedo….

Deixe uma resposta