Qual é a do Bolsonaro? Polêmico? Sim. Sério? Não.

A ascensão do “mito” vem mais de suas falas e posicionamentos polêmicos voltado para uma parcela da população que se esquecem dos livros de história e acreditam que o período do golpe militar (1964-1985) foram anos de glórias e liberdades democráticas, do que a sua atuação como parlamentar.

Mas uma coisa pauto: A sagacidade do Jair. Ele se aproveita de uma receita pronta e não apropriada ainda em sua totalidade, que paira no ar e é acrescida todos os dias pelos mais sensacionalistas meios de comunicação através dos seus loquazes apresentadores que de forma indireta incentivam a violência “justa” da população, onde linchar e amarrar um outro cidadão não é crime, tendo em vista que o sujeito (geralmente preto e pobre é o bandido).

Esses apresentadores, que por vezes nada diz, mas expressam em suas faces ou gestos de desaprovação a atos que cabem a justiça julgar, mas não, ali mesmo querem direcionar a opinião dos telespectadores, sendo esses os promotores e juízes.

“Adote um bandido”, disse a  Rachel Sheherazade de forma inflamada justificando a ação dos “justiceiros” sendo a mesma compreensível e afirmado a falta de ação do Estado e o desarmamento do “cidadão de bem”.

Está pronta a receita que o Bolsonaro percebeu e está preparando o seu bolo.

  • Pais violento;
  • Sensação de insegurança;
  • População desarmada;
  • Imprensa que incentiva mais a violência;

Aliando a isso aparece o salvador da Pátria, aquele que tem o perfil de quem irá resolver os problemas de violência nacional, aquele que tem o discurso de grande intolerância, que irá acabar com os bandidos à bala e que irá armar o cidadão de bem, aquele que é arrogante para demonstrar poder e segurança. Aparece o Bolsonaro (ou Bolsomito).

Todo esse discurso de ódio, justificativa midiática e uma pessoa capaz de executar atrocidades em nome de uma “paz” ou dos cidadãos de bem já foi vista na nossa história e não deu certo.

Com um discurso altamente nacionalista, manipulando os meios de comunicação e com apoio da população cansada da situação em que viviam, Adolf Hitler tentou limpar a Alemanha dos “marginaizinhos”.

As propagandas do Füher onde igualava os judeus e outras minorias a pragas como ratos que espalhavam doenças e contaminavam a sociedade alemã, foram aceitas pela população como verdade, já que o Füher, o salvador daquela sociedade chancelava os justiceiros. Essa população (cidadãos de bem) foram cúmplices no holocausto, perseguindo e denunciando judeus para serem levados aos campos de concentração.

Qual é a do Bolsonaro?

Eu vejo como simples a grande jogada desse senhor. É ser polêmico mesmo, falar asneiras, estar nas mídias a todo custo, se aproveitar da vulnerabilidade social, aproveitar das brechas de um jornalismo sensacionalista e se a sua furada candidatura a presidência colar, ótimo, senão a sua reeleição para a Câmara dos Deputados já está garantida.

O Bolsonaro não vai trocar uma reeleição certa a Deputado por uma ilusória candidatura a presidência.

O que me preocupa é a geração de adoradores do Bolsonaro que está sendo criada.

Dias sombrios estão chegando.

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!

Qual será o futuro do Michel?

Nos recentes acontecimentos políticos no Brasil, fica claro que o patrimonialismo (de forma material ou não) ainda é predominante nas mais altas esferas do governo, nesse caso, na presidência da república. É chocante como um ministro é pressionado para agilizar um parecer técnico com o intuito de beneficiar um membro do governo.

O Ministro-Chefe da Casa Civil (Geddel Vieira, homem de confiança do Presidente) assume que procurou o então Ministro da Cultura para tratar do processo sobre o empreendimento embargado em Salvador, empreendimento este que o Geddel comprou um apartamento na planta por R$2.6 milhões1.

De um lado temos o IPHAN, que estava empenhado na preservação histórico e patrimonial da região onde o AP milionário seria construído e de outro está um ente do governo que quer aproveitar a oportunidade de enriquecer mais e servir os interesses imobiliários.

Ora, quem ousa ir contra o amiguinho do presidente?

Que não se esperava que o aparecimento do anti-herói, Marcelo Calero. Que não se dobrou a autoridade do Geddel, que levou o caso ao seu amiguinho Temer. E o resultado já sabemos.

Duas coisas ficaram claras com mais esse temeroso episódio deste governo que tem tudo para dar errado. 1º: Geddel usou do cargo para benefício próprio. 2º: O presidente da República, Michel Temer, ajudou o seu amiguinho Geddel e pressionou Calero para o IPHAN liberar o empreendimento.

_ A política tem dessas coisas, esse tipo de pressão. Disse Temer2 conformando o futuro ex-ministro da Cultura.

Até onde vai a inocência de Temer nessa questão? Não vai a lugar nenhum, pois ele não é inocente, ele sabia3 da real intenção de Geddel, de se beneficiar com aquele empreendimento que terá uma supervalorização imobiliária no futuro.

Se o que Michel e Geddel fizeram não foi tráfico de influência, o que foi então?

Este ano foi a uma formatura em uma faculdade particular e um dos donos dessa faculdade disse em seu discurso:

_ O Brasil agora está tomando o rumo da moralidade. (Referindo-se ao novo e “moral” presidente).

O que será que esse senhor pensa agora? Creio que nada, pois os grandes veículos de imprensa, parciais e manipuladores ainda não mandaram para ele(s) a sua ideia pronta da atual situação.

Mas com esse escândalo e esse crime, qual será o futuro do Michel?

Se de fato comprovado que o Michel tentou usar de seu cargo e influência sobre um parecer técnico do IPHAN ele não intermediou conflito (como afirma) e sim quis resolver o problema do Geddel.

Na fala divulgado por Calero, fica evidente uma tentativa de interferência sim, mandando o ex-ministro da Cultura encaminha o processo do IPHAN da AGU dando a entender de que lá ele “ajeita”. Conforme o trecho abaixo4:

Marcelo Calero: Tá. Mas eu… eu… eu até falei com o presidente, Gustavo, eu não quero me meter nessa história não.

Gustavo Rocha: É, e o que ele me falou pra… pra falar era, “veja se ele encaminha, e num precisa fazer nada, encaminha pra AGU”. Falou isso comigo ontem, né? Aí eu falei “não, eu falo isso com ele”.

O Hélio Bicudo (um dos autores do pedido que levou ao impeachment da presidenta Dilma) já se manifestou a favor do #ForaTemer5, dizendo: “A democracia já estava ferida com a saída da Dilma. Por que, então, manter o Michel Temer? Todos sabem que ele não é de nada. O Temer trouxe o pessoal do passado para o presente.”. A impressão que se tem é que o circo já está armado e o Michel já está com a corda no pescoço. Será que ele já se deu conta de que apenas é um peão nesse jogo de xadrez?

O desenrolar deste governo está nas mãos dos próximos presidentes da Câmara e do Senado. Vamos observar a atuação do que o Michel pensa ser a sua base política. Se o PMDB não conseguir colocar outro membro subalterno de seu partido como presidente dessas mesas, ele terá que andar sobre ovos.

Antes do impeachment da presidenta Dilma, eu recebi e-mails de grupos de investimento dizendo “Onde investir se Dilma cair”, não me surpreendi quando recebi “Dilma? Temer? Nenhum dos dois?”. Que isso seja um aleta VERMELHO para o governo.

O PSOL entrou com um pedido de impeachment contra o atual governo, mas está claro que este não será aceito. Porém poderá ser apenas o primeiro pedido de muitos.

Têm muitos partidos que são como abutres, esperam a oportunidade certa. Será que o nosso Michel termina o mandato?

1http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/11/1833719-por-apartamento-de-r-26-milhoes-geddel-brigou-com-banqueiro-e-vereadores.shtml

2http://epoca.globo.com/politica/noticia/2016/11/crise-criada-por-geddel.html

3http://extra.globo.com/noticias/brasil/temer-sabia-de-apartamento-de-geddel-em-salvador-antes-da-demissao-de-calero-20549514.html

4http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/11/leia-transcricoes-de-dialogos-gravados-por-marcelo-calero.html

5http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/11/28/autor-do-impeachment-de-dilma-helio-bicudo-adere-ao-fora-temer.htm

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!

O que a GloboNews me ensinou com a prisão do Cabral?

manipulacao-midiaticaAcompanhei o caso da prisão do Sérgio Cabral pela Globo News. Não me assustei pela imparcialidade e nem pela manipulação, pois sendo a Globo, já é normal quererem entregar o seu pacotinho de opiniões e julgamentos prontos.

Porém, o que mais me chamou a atenção desde o início da cobertura foi tentar vincular o Sérgio Cabral ao ex-presidente Lula. O problema é que o Cabral é filiado ao PMDB, partido do atual presidente, o Michel Temer.

Não quero aqui defender o Lula, que lutou pelos direitos sociais mas em nada deixou a desejar a pequenos e grandes burgueses, pois como o próprio disse: Nenhum empresário ganhou tanto dinheiro como no seu governo. Mas quero aqui apontar o perigo de instituições de comunicação com um papel tão nocivo quanto a rede Globo, esta que aprendeu muito bem a manipulação da opinião pública, deixando para trás o Cidadão Kane.

Em poucos momentos da cobertura da GloboNews a prisão do Sérgio Cabral ouvia-se que o mesmo era filiado ao PMDB e que as acusações que o levaram a prisão foi da época em que era governador do Rio de Janeiro pelo PMDB. Mas o destaque era: Sérgio Cabral, aliado de Lula. Mas esquecem de citar que para se eleger governador em 2006 ele teve o apoio de Garotinho, também preso, e que à época era membro do partido (adivinhem) PMDB. Mas o destaque era para o único que interessa a mídia, o Lula.

Ora, isso é uma clara vontade de cada vez mais criminar um e poupar outro.

Tempos sombrios estão chegando.

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!

Filme Biográfico ROSA LUXEMBURGO

Luxemberg, Rosa (1870-1919) Em um pódio decorado com flores Rosa Luxemberg discursa em Stuttgart,1907.

Luxemberg, Rosa (1870-1919)
Em um pódio decorado com flores Rosa Luxemberg discursa em Stuttgart,1907.

Filme biográfico da Líder do Movimento Operário Europeu, Rosa Luxemburgo. Encontrei recentemente em algumas buscas na internet.

Filme muito bem produzido, conta parte da história desta grande figura que dedicou a sua vida em prol da luta da classe trabalhadora, se opondo veementemente contra a 1ª Guerra Mundial, alegando que as grandes vítimas serão os trabalhadores que irão lutar nas trincheiras em prol de interesses da grande burguesia.

Mais sobre Rosa Luxemburgo.

rosa-luxemburgo-1986

Título Original: Rosa Luxemburg
Direção: Margarethe von Trotta
Gênero: Drama/História
Ano de Lançamento: 1986
Duração: 95 min
País: Tchecoslováquia/Alemanha

Sinopse: Nascida na Polônia e doutora em Ciências Econômicas, Rosa Luxemburgo torna-se uma das grandes líderes do movimento operário revolucionário alemão, adere ao Partido Social-Democrata alemão em 1898 e em 1914, rompe violentamente com essa agremiação. Rosa, a Vermelha, como era conhecida, visceralmente internacionalista e antibelicista condena como uma traição o apoio dos social-democratas à deflagração da Primeira Guerra Mundial. Ao lado de Léo Jogiches, o amante e do revolucionário Karl Liebknecht, junto com o qual fundou a Liga Spartakus, embrião do futuro Partido Comunista Alemão, a militante se embrenha cada vez mais no movimento de massas, passando longos períodos na prisão.

Download: Rosa Luxemburgomega

 

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!

Não Basta o golpe parlamentar, tem que dar um golpe no marketing também.

Realmente o Brasil não é para amadores. Como se não bastasse o golpe Parlamentar, o Golpe Midiático e a com a anuência do judiciário, o (des)governo Temer mostra que ainda há cartas golpistas nas mangas, um golpe de marketing.

Pondera bem a Christina Lemos do R7 quando diz que é uma tentativa de “humanização” do presidente em exercício. E isso pra que? Ora, para se mostrar que o Temer é gente como a gente, para mostrar que o golpista é uma pessoa comum.

Junto com a Bela, Recalcada e do Lar, o golpista que investe em um marketing pessoal para se aproximar da grande parcela da população brasileira que não o vê como uma opção correta para presidir o país e querem novas eleições[1]. Temer, descaradamente dá a impressão que quer ficar no cargo de presidente sem dar ouvidos ao que o povo deseja.

Já o tão falado combate a corrupção… Não será com ele, já que a prioridade do pacote anticorrupção foi retirada do congresso[2].

O que clarifica a cada dia é o golpe consumado e cada vez nos surpreendendo com novas artimanhas dos golpistas, onde a opinião popular não tem vez.

Alguns trechos de reportagens sobre o “pai” Temer.

Em uma tentativa de suavizar sua imagem pública, o presidente interino, Michel Temer, interrompeu seu expediente nesta terça-feira (26) para buscar pessoalmente seu filho caçula, Michel Temer Filho, no primeiro dia de aula dele em Brasília. Para registrar imagens da visita, o Palácio do Planalto informou previamente aos veículos de imprensa sobre a intenção do peemedebista de comparecer à unidade de ensino.[3]

De surpresa, Temer mandou assessores avisarem a imprensa que iria com a mulher Marcela buscar o filho na escola.[4]

A equipe de comunicação do presidente interino Michel Temer mudou de estratégia, da última pesquisa de opinião para cá, e investe tudo na popularização e na “humanização” da imagem do pemedebista.[5]

Como de esperado, a matéria do O Globo, não noticiou que o teatro foi combinado. Mas Temer deixou claro a sua intenção no trecho abaixo:

Ao deixar a escola, acompanhado da mulher e do filho, Temer foi perguntado se iria buscá-lo todos os dias.

— Não, só hoje — respondeu sorrindo.[6]

[1] BBC Brasil. http://www.bbc.com/portuguese/brasil-36779469

[2] O Estadão. http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,projetos-anticorrupcao-devem-perder-urgencia-na-camara-e-tramitar-em-comissao-especial,10000061155

[3] Folha de São Paulo. http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/07/1795576-apos-avisar-imprensa-temer-busca-filho-na-escola-em-brasilia.shtml

[4] Valor Econômico. http://www.valor.com.br/politica/4648107/temer-convoca-imprensa-para-ve-lo-buscar-filho-na-escola

[5]R7. http://noticias.r7.com/blogs/christina-lemos/2016/07/26/temer-vai-buscar-filho-na-escola-e-avisa-a-imprensa/

[6] O Globo. http://oglobo.globo.com/brasil/michel-temer-busca-filho-na-escola-em-brasilia-19787512

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!

Por que Temer não teme?

Fonte: http://www.gazetadesantarem.com.br/charge-do-dia/bruno-7/

Charge Fonte: http://www.gazetadesantarem.com.br/charge-do-dia/bruno-7/

Temer não teme! É muito estranho isso mediante a série de decisões que há alguns meses atrás deixariam a parcela protestadora elitista dos brasileiros toda atônita. Decisões que fariam os babacas do MBL inflamarem os seus discursos convocando para manifestações em todo o território nacional. Decisões que faria a Globo noticiar a cada minuto o “escândalo” e fazendo assim uma maciça cobertura dos atos dos cidadãos de bem que já não aguentam mais tanta corrupção.

E por falar nisso, onde estão todos aqueles indignados com a corrupção quando mais precisamos deles? Ora, no momento o PMDB é a estrela dos escândalos, inclusive o próprio presidente golpista interino foi citado, mas cadê as panelas, os carros de som protestando nas capitais, o pisca-pisca das luzes dos apartamentos, os buzinaços?

Isso deixa claro uma coisa, tais manifestações não tinham como principal objetivo o combate a corrupção, e sim contra um partido em específico. Uma pena isso. O gigante nunca acordou. Nem mesmo por um breve estante. O que vimos foi uma grande experiência de usar uma população desinformada como massa de manobra para os interesses da elite.

Deixo claro aqui que isso não é uma defesa ao PT. O que partido pague pelos erros e crimes (como vem pagando). A indignação aqui expressa é na clara evidência de um golpe contra a democracia.

Mas por que Temer não tem nada a temer? Ora, um trecho de uma música responde.

Mas o ódio cega e você não percebe.

Sim meus amigos/as, é o ódio encoberto que faz o Temer não temer. Sabe que o odiado hoje é o PT e todos os seus líderes, e a fórmula é simples, basta jogar a culpa de tudo para o PT, inclusive os casos de corrupção do PMDB. A imprensa imparcial é mestre nisso. Vincula imagens de petistas com notícias de corrupção de outros partidos.

Temer não teme porque sabe que será protegido por toda a corja que tem tanto rabo preso quanto o PT. Por todo aquele setor empresarial que quer o fim de direitos que os trabalhadores/as conquistaram com suor, luta e sangue. Pelos ruralistas que querem cada vez mais terras de indígenas e de assentados. Por aqueles malditos capitalistas que expulsam os moradores e trabalhadores rurais de sua terra, estes que vão para a cidade e se amontoam em terrenos abandonados e espaços de alto risco por não terem mais onde ir e mesmo assim a especulação imobiliária destes mesmos capitalistas os expulsam novamente de suas casas precárias e improvisadas, jogando-os ainda mais para uma situação de pauperismo.

Temer não teme porque está amparado pelos interesses do grande capital e pelo medo de outros políticos corruptos tanto quanto, custe os direitos de quem custar.

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!

Que democracia é essa?

urna

Imagem: Creative Commons

Com tanto caos político que vivemos aqui, na terra dos Tupiniquins, onde alguns políticos podem ter a sua idade determinada apenas por teste de carbono 14 ainda estão intocáveis em suas atividades parlamentares; onde outros, com tantas provas contra si, são mais escorregadios do que sabonete envolto em vaselina (Sim, me refiro ao Cunha que ainda não foi cassado). Onde as negociatas e as chantagens não são mais escondidas, são até noticiadas, televisionadas. Ora, que democracia é esta onde a representatividade popular é suprida por interesses pessoais, partidários e de grandes capitais?

É isso que se sente. O povo não é representado pelo congresso. E a prova foi televisionada no dia da vergonhosa votação do congresso para o impeachment da Presidenta Dilma.

“Pela minha família… Pelo meu filho… Pelo meu neto… Pela minha esposa que amo mais que minha amante… Pelos corretores de imóveis… Pela maçonaria… Pelo pov… Não, esse não.” Só faltou algum outro pouco dotado de massa encefálica dedicar o seu voto aos irmãos Koch ou outra coisa mais sinistra. Eu não ficaria admirado.

Mas o que me admira é pensar o quanto é falho o nosso sistema político-democrático. Escolhemos mesmo quem irá nos representar? Escolhemos de fato quem será o nosso prefeito/prefeita, presidente/presidenta ou governador/governadora?

Não! A resposta é não. Nós não escolhemos ninguém, apenas votamos nos escolhidos e elegemos quem tem maior capital para realizar uma boa propaganda e contratar a melhor equipe de estrategistas e marqueteiros. E isso, camaradas, ocorre desde as grandes capitais às pequenas cidades do interior de nosso país.

Os grupos políticos começam a se formar com um intuito único: vencer das eleições para se beneficiarem. Reúnem-se e escolhem dentro de seus grupos o que melhor irá representar o partido, o grupo, não o povo.

Infelizmente, no Brasil, há pouca ideologia partidária. Poucos votam em um partido pela ideologia seguida. Sou mais ousado e afirmo que são poucos os que observam qual é o partido de seu candidato e quais são as posturas do mesmo. O que vale é o marketing pessoal do candidato (e com muita maquiagem).

Ora, as bancadas BBB explicam bem como isso é feito. Escolhem e injetam grana com o intuito de eleger candidatos para a sua bancada, para lutar por seus interesses específicos, por seus negócios, por suas finanças e, se sobrar tempo, pelo povão.

A verdadeira democracia deve vir do poder do povo e para o povo; um poder direto e não dessa forma medíocre, de migalhas que caem da mesa – assim como estamos acostumados –, onde o “poder” é temporal: sendo mais específico, a cada eleição. Aí o povo é lembrado, é requisitado e é importante. É nessa época que os nossos políticos dão exemplo de humildade em cadeia nacional, para pedirem os nossos sagrados votos.

Quando surge uma oportunidade de ser dar poder ao povo ou, pelo menos, de permitir uma maior participação nas decisões públicas, os nossos representantes logo dão um jeito de “podar” essa possibilidade a qualquer custo. A exemplo, a reprovação da proposta da implantação da Política Nacional de Participação Social (PNPS), a qual estabelece consulta a conselhos populares por órgãos do governo antes de decisões sobre a implementação de políticas públicas. Veja bem, os conselhos seriam consultivos e seriam uma forma da população local ser ouvida sobre determinada política a ser implantada. O que temos hoje é uma forma horizontalizada de imposição de políticas públicas, muitas vezes de forma engessada, sem levar em consideração as peculiaridades regionais que só quem ali vive e convive sabe diferenciar. Mas qual é o medo do congresso? O medo é de perderem poder. Medo de quem os elegeu e não representam. Medo do povo.

Temos um sistema eleitoral-político falho e de eleições indiretas. Tem de haver uma reforma política profunda, que quebrará velhos paradigmas democráticos. Talvez, até uma mudança na forma que acreditamos, hoje, ser uma democracia.

Tenho o péssimo hábito de postar sem reler o texto. Assim, pode ocorrer alguns erros de digitação. Peço que se você encontrar algum pressione Shift + Enter ou click aqui para me informar do mesmo!